Novo caça da FAB chega ao Brasil de navio pelo porto de Navegantes

O novo caça Gripen da Força Área Brasileira (FAB) chegou ao Brasil pelo porto de Navegantes, no Litoral Norte catarinense, na tarde de domingo (20). A aeronave F-39E é a primeira unidade das 36 que tiveram a compra anunciada em 2013.
O navio que trouxe o caça atracou na tarde de domingo na Porotonave, confirmou em uma rede social o brigadeiro Baptista Junior, comandante-Geral de Apoio (Logística) da FAB.
Esse caça está em fase de testes e deve ser equipados com mais instrumentos antes de ser incorporado à frota da FAB. Esse seria um dos motivos para ele ter chegado ao Brasil de navio e não voando. Em agosto do ano passado teve o voo inaugural na Suécia.
"Por ser uma aeronave em fase de testes, sua operação deve ser executada em ambientes controlados, sempre buscando a máxima segurança do piloto e da máquina. Os voos de testes na Suécia foram iniciados a partir de agosto de 2019 e, recentemente, o mesmo avião decolou pela primeira vez comandado por um oficial da FAB", informou a assessoria da Saab do Brasil em nota.
Por meio da assessoria de imprensa, a Força Área Brasileira e a Saab informaram ao G1 nesta segunda-feira (21) que apenas profissionais autorizados têm acesso à aeronave por motivos de segurança e que ela deve ser apresentada oficialmente em 23 de outubro, em Brasília (DF), em cerimônia alusiva ao ao Dia do Aviador e da Força Aérea Brasileira.
"As primeiras aeronaves em condições de serem utilizadas em operações de Força Aérea têm previsão de serem entregues para o Comando da Aeronáutica ao final de 2021", informou a Saab em nota.
A previsão é que este caça deixe Navegantes no fim desta semana, decolando em direção ao estado de São Paulo. Em uma rede social, o brigadeiro da FAB , Batista Junior, postou imagens mostrando a aeronave sendo içada em uma área reservada do navio, para ser retirada da embarcação.
Primeiro de 36 caças novos
Este é um do aviões comprados pela então presidente Dilma Rousseff. O contrato com a empresa sueca prevê 36 aeronaves por US$ 4,5 bilhões. Na época da compra, a transferência de tecnologia foi um dos principais motivos para o governo optar pelo Gripen e não pelo Boeing (dos EUA) ou pelo Rafale (da francesa Dassault).
Essa aeronave que chegou no domingo (20) deve auxiliar nos trabalhos em solo brasileiro.
"A primeira aeronave F-39E Gripen será empregada nas atividades de desenvolvimento conjunto a serem realizadas no parque industrial brasileiro, por cooperação entre a Saab e as empresas nacionais selecionadas como beneficiárias no programa de transferência de tecnologia", diz a nota da Saab no Brasil.
Cerca de 200 engenheiros, montadores e pilotos receberam treinamentos. O programa também prevê que os últimos 15 aviões devem ser produzidos e montados em solo brasileiro.
CLICKPB



FALA PARAÍBA-BORGES NETO

Comentários