Secretários de saúde explicam que proibição de eventos e fiscalização mais intensa visam evitar lockdown


 Após anunciarem uma fiscalização mais intensa das aglomerações em bares, restaurantes e outros estabelecimentos comerciais, além da proibição de eventos, os secretários de Saúde e de Gestão das Unidades de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros e Daniel Beltrammi, pediram a compreensão dos empresários. 

''Não é uma tentativa de prejudicar o setor comercial, é uma tentativa de não retroceder na flexibilização'', afirmou Daniel Beltrammi na coletiva de imprensa que ocorreu na manhã deste sábado (5).

Ele explicou que se não houver esse controle e os casos continuarem aumentando, será preciso retroceder nas medidas de flexibilização e talvez fechar as atividades presenciais de alguns setores, o que seria pior. ''Nós não queremos retroceder'', reforçou Geraldo Medeiros.

Durante a entrevista, Medeiros convocou a população para serem ''fiscais da saúde'', denunciando aglomerações indevidas, mas reforçou que intenção não é prejudicar empresários e sim conscientizar.

''Não somos insensíveis à crise do setor. Ficamos tristes quando vemos pessoas perdendo seus empregos'', afirmou Medeiros.

Ainda assim, Daniel Beltrammi destacou que a economia precisa que as pessoas estejam saudáveis para prosperar. Ele apelou para que os empresários que puderem manter seus funcionários em trabalho remoto o façam. ''Se não for possível, que tentem fazer um rodízio, com metade dos funcionários pela manhã e metade à tarde, por exemplo''.

Sobre o trabalho, o secretário pediu também que as confraternizações de fim de ano sejam feitas apenas dentro dos próprios setores, entre os funcionários que já convivem diariamente, e apelou que festas de grande porte sejam descartadas.

CLICKPB


FALA PARAÍBA-BORGES NETO

Comentários