22 pessoas são presas suspeitas de crimes de homicídios e tráficos de drogas durante operação na Grande João Pessoa

 

A Polícia Civil da Paraíba, em ação integrada com a Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar e Polícia Penal, deflagrou nas primeiras horas da manhã desta quinta-feira (17), uma operação contra crimes de homicídio e tráfico de drogas.

Ao todo, foram cumpridos 22 mandados de prisão, além da apreensão de armas e drogas no bairro do Alto das Populares, em Santa Rita.

A operação contou com a participação de 90 policiais e  com o apoio da Grupo Tático Aéreo (GTA) - helicóptero Acauã - e da Polícia Ambiental, para dar cumprimento a 26 mandados de prisão e 16 de busca e apreensão na cidade de Santa Rita, região metropolitana de João Pessoa.  

Para o delegado-geral da Polícia Civil da Paraíba, André Rabelo, o objetivo é desarticular organizações criminosas como esta que vinha atuando em Santa Rita. "Para isso, estamos unindo forças e trabalhando de forma integrada. A importância desse trabalho está na união das Forças Policiais em torno de um único objetivo, que é a repressão ao tráfico de drogas e a desarticulação de organizações criminosas", disse.

O delegado Carlos Othon, Seccional de Santa Rita, disse que muitos mandados foram cumpridos com o apoio da Secretaria de Administração Penitenciária, já que alguns alvos já estavam cumprindo pena e tinham um novo mandado de prisão em aberto.

"Esses mandados cumpridos dentro do presídio são importantes porque, muitas vezes, um preso já estava prestes a sair da unidade prisional e, por conta de um novo mandado, tem várias restrições impostas pelo pacote anti-crime e até mesmo continuam presos por mais tempo", destacou.

O Tenente Coronal Pablo, comandante do 7º Batalhão de Polícia Militar,  disse que novas operações devem acontecer em breve. "Demos cumprimento a 10 mandados de prisão dentro do sistema penitenciário e outros 12 nas residências dos suspeitos. Foi um grande êxito, mas novas operações na região de Santa Rita estão sendo programadas,dando continuidade à repressão ao crime organizado", ressaltou. 

A delegada Maísa Félix, superintendente da Polícia Civil na 1ª superintendência, em João Pessoa, também destacou o papel da ação integrada e da continuidade de ações como esta durante todo o ano. "São ações que têm uma continuidade. Temos o apoio da Secretaria de Segurança Pública e nosso foco não é só a prisão, mas há um planejamentomaior, que abrange  a melhoria do atendimento ao público nas delegacias", concluiu.

A operação de hoje foi batizada de Pernalonga em referência ao apelido de um dos integrantes da Organização Criminosa com atuação no Alto das Populares, responsável por crimes de homicídio e tráfico de drogas em Santa Rita.

As investigações continuam e a população pode colaborar com a Polícia Civil fazendo qualquer tipo de denúncia através do número 197 (Disque-Denúncia). A ligação é gratuita e anônima, mas caso o denunciante queira se identificar, terá a garantia de que sua identidade será mantida sob o mais absoluto sigilo.


CLICKPB



FALA PARAÍBA-BORGES NETO

Comentários