Série sobre chacina de Pioz, com quatro paraibanos mortos, estreia na HBO MAX

 

A série documental “Não conte a Ninguém”, que reconta o assassinato de uma família de quatro paraibanos na Espanha, em setembro de 2016, crime conhecido como a Chacina de Pioz, estreou nesta terça-feira (12), na HBO Max.

A série espanhola conta com cinco episódios, com mais de 40 minutos de duração, que resgatam a história da família brasileira que foi encontrada morta num povoado espanhol e mostra o grupo de jovens no Brasil que enfrentou a incerteza de falar o que sabia.

A produção utilizou imagens da imprensa e entrevistas exclusivas com o jovem absolvido do crime, amigos dele e do acusado, familiares e advogados do caso.

A série espanhola foi exibida originalmente na plataforma Atresplayer e comprada pela HBO Max.

O documentário sobre a Chacina de Pioz contou com equipe de produção na Espanha e Brasil, formada por Raquel Hernández Morán, Patrícia Zaidan e Paula López Barba. A série foi dirigida por Juan Carlos Arroyo, com produção executiva de Luz Aldama e Teresa Latorre.

Chacina de Pioz

Os quatro paraibanos vítimas do crime foram encontrados em setembro de 2016, um mês após o assassinato. As mortes foram descobertas após vizinhos sentirem um forte odor saindo da residência. Os corpos estavam em sacolas, dentro da casa alugada pela família. As vítimas eram Marcos Nogueira, sua esposa Janaína Américo e duas crianças de 1 e 4 anos.

A família era de João Pessoa e foi morar na Espanha por causa de uma oportunidade de emprego que Marcos conseguiu. No Brasil, a família não desconfiou da morte porque era comum que eles passassem algum tempo sem dar notícias.

Com as investigações, a Guarda Civil espanhola apontou François Patrick Nogueira Gouveia, sobrinho de Marcos Nogueira, como o único suspeito do crime, após encontrar material genético dele no local dos assassinatos.

Na Paraíba, a Polícia Civil anunciou a prisão de um segundo suspeito de envolvimento nas mortes. O Ministério Público pediu a prisão preventiva de Marvin Henriques Correia, que na época tinha 18 anos, após ele trocar mensagens com o acusado durante a execução do crime e ter “incentivado” Patrick a matar Marcos, horas depois de já ter assassinado Janaína Américo e seus dois primos, além de “dar dicas de como esconder os corpos”.

Com informações do G1


FALA PARAÍBA-BORGES NETO

Comentários