Mais de 200 pacientes aguardam na fila dos leitos de Covid-19 no Rio de Janeiro

 


Mais de 200 pacientes — 229 no total — com coronavírus ou com suspeita da doença esperam um leito na rede pública do Rio de Janeiro, segundo a Secretaria Estadual de Saúde. A taxa de ocupação das UTIs é de 85%, e nas enfermarias, 47%. Metade dos pacientes esperam um leito no UTI.

  • 114 para enfermaria
  • 115 para UTI

Na capital, a taxa de ocupação de leitos de UTI está em 90%, e nas enfermarias, 69%.

Desde a quarta-feira (25), os hospitais públicos estão lotados. Alguns leitos ficam bloqueados para pacientes que já estão internados e possam evoluir para a UTI.

O estado do Rio atingiu a marca de 22.256 óbitos por coronavírus e de 343.995 casos confirmados da doença nesta quarta-feira (25). Foram mais de 3 mil casos em 24 horas.

Por causa do aumento de casos, o Hospital Geral de Nova Iguaçu, conhecido como Hospital da Posse, suspendeu as cirurgias — ou seja, aquelas que não são de emergência.

A unidade tem 30 leitos exclusivos para Covid-19, sendo 10 de UTI e 20 de enfermaria.

Até quarta-feira (25), quase todos os leitos já estavam ocupados, restavam apenas duas vagas.

O hospital vai ser readequado para manter a assistência médica.

Sobre as cirurgias suspensas, a prefeitura de Nova Iguaçu informou que os casos de pacientes com câncer vão ser transferidos para outras unidades.

Além do problema na rede pública, alguns pacientes já relatam também dificuldade para encontrar vagas na rede particular.

Testagem em massa
Na tarde da última terça-feira (24), o governador em exercício Cláudio Castro anunciou que o estado iria lançar um plano para a testagem em massa da população.

Contudo, até o final da tarde desta quarta, o governo ainda não havia informado quando os testes começariam e nem quantos estarão à disposição.

Segundo a Secretaria de Saúde do Estado, os detalhes da operação serão divulgados numa entrevista ainda esta semana.

CLICKPB



FALA PARAÍBA-BORGES NETO

Comentários