Atraso e lotação dos ônibus são maiores queixas de usuários de transporte público em João Pessoa


 Luiz da Silva mora em Mangabeira e aponta como aspectos a serem melhorados no sistema de transporte coletivo de João Pessoa a pontualidade dos ônibus, a lotação e a conservação dos veículos. Ele foi um dos ouvidos pelos vereadores de João Pessoa na última terça-feira (2), durante ação da Câmara Itinerante, na área de desembarque do Parque Solon de Lucena. O relato coincide com o da maioria dos usuários ouvidos.

Durante a ação, 110 questionários foram aplicados para ouvir a opinião dos usuários do sistema. O primeiro item da pesquisa, que questiona os usuários sobre problemas no sistema, apontou o “atraso dos veículos” como o maior gargalo. O problema foi ressaltado por 51% dos passageiros como a maior preocupação deles em relação ao transporte público.

Durante a consulta, foi permitido ao usuário apontar mais de um problema. Por conta disso, a soma dos resultados supera 100%. Para se ter uma ideia, metade dos usuários reclamou do “valor da tarifa”, enquanto 47% apontou a “lotação dos veículos” como fator negativo. A conservação dos veículos foi criticada por 26% dos usuários do sistema de transporte coletivo da capital.

Quando o assunto é atraso, metade dos usuários diz que esperam “mais de 30 minutos” pelo veículo quando chegam às paradas de ônibus. Sobre a lotação dos veículos, 60% dos passageiros ouvidos pelos vereadores durante a consulta disseram que os ônibus estão frequentemente “lotados”. Quando o assunto é a conservação, a maioria dos usuários diz que os veículos estão “em bom estado de conservação”.

O presidente da Câmara de João Pessoa, Dinho Dowsley (Avante), explicou que os pontos indicados pela população serão discutidos pela Casa. A ideia é fazer com que o Legislativo colabore para a solução dos problemas afinando o diálogo com empresários, usuários e com o Executivo, que coordena a operação do sistema.

Houve redução do contingente de pessoas que usam os ônibus na capital por causa da pandemia. Antes da pandemia, o sistema era operado com 450 ônibus em circulação e 220 mil passageiros por dia. Atualmente, o número de veículos caiu para 320 somados a mais 30 nos horários de pico. O volume de passageiros, no entanto, caiu para 120 mil por dia, sendo ainda menor aos domingos, quando não supera 18 mil usuários, segundo o Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de João Pessoa (Sintur).

A média de idade dos ônibus é de 6,7 anos. Os dados coletados durante a consulta, junto com os relatos de usuários e de empresários do setor serão analisados pelos vereadores durante audiência pública, que deverá ser realizada nos próximos dias.

CLICKPB



FALA PARAÍBA-BORGES NETO

Comentários