Estamos dispostos a ir ao limite para atender pedidos de policiais, diz João


 O governador João Azevêdo (Cidadania) acredita que conseguirá chegar a um consenso e acabar com a crise com policiais militares. Parte dos agentes de segurança tem realizado protestos desde a semana passada contra a aprovação da Lei de Proteção Social, cobrando reajuste salarial e a solução para chamada bolsa desempenho.

O encontro com representantes das categorias que representam policiais militares, civis e bombeiros com o chefe do executivo estadual está marcado para acontecer na próxima terça-feira (04) durante todo o dia.

Segundo o govenador, o Estado tem um limite com a Lei de Responsabilidade Fiscal, onde estipula que até 49% dos recursos públicos sejam destinados para o pagamento da folha de pessoal, valor que não pode ser ultrapassado. Caso o descumprimento aconteça, pode resultar na reprovação de contas do gestor.

“Dentro dos limites legais, eu estou disposto a ir a um limite para atender a uma categoria que tem feito com que a Paraíba seja reconhecida como a melhor segurança do Norte e Nordeste. Você acha que eu não teria respeito por esses homens e mulheres que fazem a segurança? É claro que eu tenho. Só que enquanto governador, eu tenho os limites”, disse.

 

MaisPB



FALA PARAÍBA-BORGES NETO

Comentários