‘Eu Posso’ inicia atividades do pós-crédito com treinamento para empreendedores

 


O programa de microcrédito social ‘Eu Posso’ - promovido pela Prefeitura de João Pessoa, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedest) - deu início, na tarde desta quarta-feira (12), às atividades da etapa de pós-crédito. Os empreendedores contemplados pelo primeiro edital do programa participaram de um treinamento sobre saúde financeira, em encontro realizado no auditório do Sebrae, na Capital.

O ‘Eu Posso’ é dividido em seis etapas obrigatórias: inscrição, capacitação, plano de negócios, análise de crédito, entrega do certificado do programa (CEM) e, por último, a concessão do crédito. “Mas nosso compromisso não acaba com o repasse do empréstimo. Nossa equipe técnica segue à disposição do empreendedor no pós-crédito, dando todo suporte necessário, capacitando, acompanhando a evolução do negócio e até orientando a aplicação do investimento”, explicou a secretária de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Vaulene Rodrigues.

O treinamento desta quarta foi ministrado por Bruno Cruz, consultor e criador da startup paraibana Abracadabra – que, inclusive, foi parceira do Eu Posso, oferecendo um sistema on-line utilizado para análise de viabilidade de negócio dos proponentes. Em sua apresentação, Bruno reuniu informações importantes para que os empreendedores possam manter suas atividades saudáveis financeiramente.

“Falamos para pessoas que receberam créditos e que precisam ficar atentas a diversos detalhes, como os custos indiretos, custos fixos, impostos, faturamento mensal e até o pagamento das próprias parcelas do Eu Posso. Nosso objetivo foi esclarecer tudo isso, tendo em vista que essas questões financeiras, muitas vezes, são complexas para quem está começando o próprio negócio”, destacou Bruno Cruz.

Capacitação — Entre os empreendedores presentes no treinamento, muitos já traziam histórias bem-sucedidas, resultantes do trabalho do Eu Posso. Glaudiene Henrique Silva é um exemplo. Ela trabalhava no ramo de beleza e, na pandemia, precisou se reinventar. “Fiz um curso de empreendedorismo no Sebrae e, a partir dele, consegui enxergar outro caminho”, contou. Ela pegou uma máquina de costura emprestada e, com o pouco conhecimento que tinha, passou a produzir máscaras de proteção facial.

Não demorou muito para ela expandir a produção e postar nas redes sociais, gerando cada vez mais pedidos de clientes. Foi quando a empreendedora confirmou que poderia investir no negócio, contando com o aporte financeiro e com as capacitações do Eu Posso. “Hoje, estou fazendo capas para almofadas e cortinas. E está dando super certo”, comemorou.

Visitas — A partir de agora, as equipes do Eu Posso darão início a uma série de visitas aos empreendedores. Neste processo, o programa contará com a parceria do Sebrae e da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). “O pós-crédito é uma das etapas mais importantes, pois nela conseguimos visualizar a devida aplicação dos recursos, bem como sugerir estratégias para o empreendedor aplicar em seu negócio”, frisou Priscilla Mendonça, diretora de operações da Sedest.


CLICKPB


FALA PARAÍBA-BORGES NETO

Comentários