Sedec treina candidatos selecionados para a função de cuidador social voluntário de João Pessoa

 

A Secretaria de Educação e Cultura de João Pessoa (Sedec-JP) reúne durante todo o dia desta segunda-feira (11), no auditório do Centro Administrativo Municipal (CAM), em Água Fria, os 132 candidatos selecionados para a função de educadores sociais voluntários da Rede Municipal de Ensino. O grupo, aprovado no Processo Seletivo Simplificado realizado esse ano e que classificou ao todo 700 cuidadores, passa por um treinamento oferecido pela Escola de Formação da Sedec, que finaliza com a assinatura do Termo de Adesão ao Programa.

Segundo Rejane Lira, coordenadora da Educação Especial do Município, o candidato convocado que faltou hoje a formação terá um prazo de cinco dias úteis para se apresentar na Secretaria de Educação e Cultura, no setor da Divisão de Educação Especial (DEE), e comprovar o motivo do impedimento pelo não comparecimento.

De acordo com ela, os novos cuidadores vão ser encaminhados ainda hoje para as escolas e para os Centros Municipal da Educação Infantil (CMEIs), onde serão direcionados para o acompanhamento da rotina escolar diária dos 3.519 estudantes portadores de deficiência matriculados na Rede Municipal de João Pessoa.

“Esse programa implantado na gestão do prefeito Cícero Lucena em 2021 e que se estende até 2024, com respaldo do Governo Federal, tem com foco o público da educação especial e é de grande importância para garantir a acessibilidade e inclusão do estudante com deficiência no ensino regular da rede municipal”, acrescentou. Entre as deficiências estão as físicas, intelectual, visual, auditiva e múltiplas, além de transtornos como o Espectro Autista e outros.

“Até 1996, esse público frequentava as escolas especializadas, tipo a Funad, o Instituto dos Cegos e outros, passando depois, a ser assistido pela escola regular. Foi quando os pais passaram a ter obrigação de levar os filhos de quatro a 17 anos para matriculá-los na rede regular de ensino”, explicou.

Rejane Lira disse que a seleção dos candidatos às vagas do programa são as seguintes: certificado de Ensino Médio e curso de cuidador com carga horária mínima de 60h; ou certificado de curso técnico na área da Saúde, ou diploma de graduação na área da saúde ou licenciatura para a docência, ou bacharelado em Psicopedagogia. No caso de quem optar por 20 horas receberá uma remuneração de R$ 700 e quem se classificar para as 48, será de R$ 1.400,00, o equivalente a duas bolsas. “É uma participação voluntária, mas remunerada”, frisou.

Kalieny Alexandre, técnica em radiologia, foi uma das classificadas nesta seleção e disse que estava muito feliz pela oportunidade de trabalhar com o público infantil. “Eu acho muito nobre o propósito de cuidar do outro, especialmente de crianças com deficiência. Acho muito bacana a iniciativa do prefeito Cícero Lucena, uma vez que as crianças precisam se socializar, aprender, de forma a construir um futuro melhor”, celebrou.

Vitória Vasconcelos Albuquerque, moradora de Mangabeira, também selecionada nesta etapa, ressaltou que é de Fortaleza e que na Capital do Ceará não existe um programa desse tipo e que a Prefeitura de João Pessoa está de parabéns pela iniciativa. “Eu tenho um filho de quatro anos e ele tem TDAH e participar desse projeto vai me ajudar a aprimorar o tratamento do meu filho e também de outras crianças com algum tipo de deficiência”, destacou.

Funções do cuidador – Prestar auxílio diretamente aos estudantes que possuam deficiência física, intelectual, visual, transtorno global do desenvolvimento e altas habilidades e superdotação, assistindo-os, quando comprovada a necessidade, quanto aos cuidados básicos de alimentação, higiene, locomoção, recreação e organização das condições do ambiente escolar para realização das atividades orientadas pelo professor em aula regular.

O cuidador deverá ainda acompanhar e prestar auxílio aos estudantes durante as atividades pedagógicas, para que possam realizá-las, e as propostas pelos professores durante as aulas e atividades extraclasse, visando, assim, a efetiva participação pedagógica destes estudantes na unidade de ensino. Também irá desempenhar atividades nos Centros Municipal de Educação Infantil (CMEIs) e/ou nas escolas municipais, conforme a necessidade identificada pela Sedec.

Comentários