MEC divulga nesta terça-feira segunda chamada do Prouni


João autoriza obras do Novo Hospital de Clínicas e projeta ‘desafogar’ regulação

 


O governador da Paraíba, João Azevêdo, autorizou nesta quinta-feira (1) as obras de reforma e ampliação do novo Hospital de Clínicas, em Campina Grande. Com investimento de R$ 113 milhões, o empreendimento promete ‘desafogar’ a regulação de leitos na região da Rainha da Borborema, que atende uma grande demanda de municípios adjacentes.

Entre os novos serviços que serão ofertados à população com a ampliação da unidade estão atendimento de urgência e emergência, além de maternidade com unidade diagnóstica e ambulatorial.

A ordem de serviço foi assinada por João Azevêdo durante agenda em Campina Grande. Participaram da solenidade o secretário de saúde do estado, Jhony Bezerra, além de vereadores da cidade e outras autoridades políticas.

Em entrevista à imprensa, o governador celebrou o início de um projeto, realizado por equipes de engenharia e arquitetos do próprio governo e projetou a conclusão dos serviços para 2026.

“Pelo menos dois anos de obras para que a gente tenha a realização. O projeto tá muito bonito, muito bom, isso é o que verdadeiramente interessa. A questão da regulação da paraíba é porque lá atrás se transformou em gestão plena todos os municípios, aí você tem a regulação sendo concentrada na prefeitura municipal de Campina Grande, muitas vezes por causa da contratualização que cada município faz com essas prefeituras, têm limitação”, explicou a situação.

O novo Hospital de Clínicas, portanto, deve atender justamente as demandas que não estão sendo cumpridas pela gestão municipal, a exemplo do problema de saúde no segmento maternidade: o ISEA tem registrado apagões frequentes e denúncias de pacientes.

“E aí sobra para o estado, e é o estado que tem que assumir. Por isso nós estamos fazendo o que estamos fazendo. Investimentos importantes dentro dos hospitais universitários com uma regulação paralela, com investimentos de R$ 12 milhões em Campina para ter um atendimento cada vez maior”, completou.

MaisPB


FALA PARAÍBA-BORGES NETO

Comentários