Oi, Vivo e TIM são multadas por propaganda enganosa sobre 5G

Preso suspeito de assassinar e decapitar jovens, na Paraíba

 


Foi preso nessa terça-feira (9) um dos suspeitos de assassinar, decapitar e enterrar em uma cova rosa os jovens Renan Douglas da Silva Xavier, de 16 anos, e Wendel de Caldas Silva, de 24 anos. De acordo com o delegado Diego Garcia, o suspeito é membro de uma facção criminosa do Rio de Janeiro.

A principal suspeita é de que as vítimas foram assassinadas por morarem no bairro Jardim Veneza, dominado por uma facção rival, e terem ido ao município de Bayeux. Os corpos foram encontrados nessa terça-feira, enterrados na mata do Xem-xém.

O suspeito é conhecido como de De Menor, tem 19 anos e é acusado de vários homicídios. Ele já era investigado pela Polícia Civil e foi preso após um trabalho da inteligência da Polícia Civil e denúncias anônimas.

Ele ainda tentou resistir à prisão e no local a polícia encontrou quantidade de cocaína.

“Alguns indivíduos já vinham sendo investigados pela prática de homicídios na cidade de Bayeux e esse indivíduo era um deles. Estava à frente de algumas dessas ações e ontem, após a confirmação de que o mesmo teria sido um dos autores desse crime, a equipe da seccional diligenciou e conseguiu prendê-lo no bairro Rio do Meio, onde aconteceu o duplo homicídio”, explicou o delegado.

Renan Douglas e Wendel de Caldas desapareceram na quinta-feira (4) após saírem do Jardim Veneza com destino ao bairro Imaculada, em Bayeux, onde foram adquirir paletes que seriam revendidos em João Pessoa. Funcionários de uma sucata em Bayeux relataram que os jovens chegaram por volta das 14h e saíram após as 16h.

Nos corpos foram encontradas marcas de tiros e uma perícia também deve identificar golpes por arma branca e possivelmente um facão encontrado ao lado dos corpos foi utilizado para degolar e ferir as vítimas, segundo o delegado.

Os corpos foram encontrados com auxílio do Corpo de Bombeiros e de uma cadela farejadora do Canil, em uma área de difícil acesso. Os dois serão submetidos a exames para identificação formal.

MaisPB

BLOG DO BRUNO LIRA



FALA PARAÍBA-BORGES NETO

Comentários